Co-financiado por: POSC  
Fundos Estruturais CE
Município de Idanha-A-Nova
 
» ARU de Idanha-A-Nova » ARU de Monsanto » ARU de Ladoeiro » ARU de Alcafozes » ARU de Aldeia de Santa Margarida
» ARU de Proença-A-Velha » ARU de Termas De Monfortinho » ARU de Rosmaninhal » ARU de Idanha-A-Velha » ARU de Oledo
» ARU de Penha Garcia » ARU de S. Miguel D'Acha » ARU de Toulões » ARU de Zebreira » ARU de Salvaterra do Extremo
» ARU de Segura » ARU de Monfortinho » ARU de Medelim    

 

 » ARU DE IDANHA-A-NOVA
 
 

Idanha-a-Nova_ARU-IdanhaNova_Foto1      Idanha-a-Nova_ARU-IdanhaNova_Foto2     Idanha-a-Nova_ARU-IdanhaNova_Foto3

 
A ARU para a vila de Idanha-a-Nova abrange uma superfície de 159 hectares, insere-se integralmente no perímetro urbano definido no PDM, e integra o núcleo primordial de desenvolvimento da vila, os principais núcleos habitacionais, o núcleo central e funcional, e as zonas de expansão onde se encontram os principais equipamentos. A delimitação da ARU de Idanha-a-Nova assenta numa abordagem abrangente do território de estudo, que visa criar as condições de viabilidade de uma intervenção de reabilitação urbana integrada que aprofunde e consolide as relações físicas e funcionais deste território. O equilíbrio compositivo na formalização da ARU visa assegurar que a operação de reabilitação urbana a realizar produza não só efeitos ao nível da qualificação urbanística, ambiental e patrimonial do espaço a intervir, mas também ao nível do estímulo ao desenvolvimento económico e à coesão social deste território. A intenção é criar condições para o desenvolvimento, no futuro, de uma operação de reabilitação urbana com ‘massa crítica’ e capaz, à sua escala, de conferir sustentabilidade ao processo de reabilitação e revitalização urbana da vila.
 
  Idanha-a-Nova_ARU-IdanhaNova_planta
 
Enquadramento Legal
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Situação do Processo
ARU APROVADA
Consulta do Processo
 
Área de Reabilitação Urbana
 

Entidade Gestora
Câmara Municipal

Processo de Constituição
 

Âmbito Temporal
3 anos 

Aprovação da Câmara Municipal
2016-04-15

Comunicação ao IHRU
2018-06-19

Aprovação da Assembleia Municipal
2016-04-30

Publicação DR II Série
Ultima atualização: 2018-08-01

 

 » ARU DE MONSANTO
 
 

Idanha-a-Nova_ARU-Monsanto_Foto1     Idanha-a-Nova_ARU-Monsanto_Foto2      Idanha-a-Nova_ARU-Monsanto_Foto3

 
A ARU para Monsanto abrange uma superfície de 12 hectares, insere-se integralmente no perímetro urbano definido no PDM, e abrange a totalidade da povoação. A delimitação da ARU de Monsanto assenta numa abordagem abrangente do território, que visa criar as condições de viabilidade de uma intervenção de reabilitação urbana integrada que aprofunde e consolide as relações físicas e funcionais deste território, preservando a sua identidade. O equilíbrio compositivo na formalização da ARU visa assegurar que a operação de reabilitação urbana a realizar produza não só efeitos ao nível da qualificação urbanística, ambiental e patrimonial do espaço a intervir, mas também ao nível do estímulo ao desenvolvimento económico, com especial foco no sector turístico, e à coesão social deste território. A intenção é criar condições para o desenvolvimento, no futuro, de uma operação de reabilitação urbana capaz, à sua escala, de conferir sustentabilidade ao processo de reabilitação e revitalização urbana do aglomerado.
 
  Idanha-a-Nova_ARU-Monsanto_planta 
 
Enquadramento Legal
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Situação do Processo
ARU APROVADA
Consulta do Processo
 
Área de Reabilitação Urbana
 

Entidade Gestora
Câmara Municipal

Processo de Constituição
 

Âmbito Temporal
3 anos 

Aprovação da Câmara Municipal
2016-06-20

Comunicação ao IHRU
2018-06-19

Aprovação da Assembleia Municipal
2016-06-30

Publicação DR II Série
Ultima atualização: 2018-08-01

 

 » ARU DE LADOEIRO
 
 

Idanha-a-Nova_ARU-Ladoeiro_Foto1     Idanha-a-Nova_ARU-Ladoeiro_Foto2      Idanha-a-Nova_ARU-Ladoeiro_Foto3

 
A ARU para Ladoeiro abrange uma superfície de 70 hectares, insere-se integralmente no perímetro urbano definido no PDM, e abrange a totalidade da povoação. A delimitação da ARU de Ladoeiro assenta numa abordagem abrangente do território, que visa criar as condições de viabilidade de uma intervenção de reabilitação urbana integrada que aprofunde e consolide as relações físicas e funcionais deste território. O equilíbrio compositivo na formalização da ARU visa assegurar que a operação de reabilitação urbana a realizar produza não só efeitos ao nível da qualificação urbanística, ambiental e patrimonial do espaço a intervir, mas também ao nível do estímulo ao desenvolvimento económico e à coesão social deste território. A intenção é criar condições para o desenvolvimento, no futuro, de uma operação de reabilitação urbana capaz, à sua escala, de conferir sustentabilidade ao processo de reabilitação e revitalização urbana do aglomerado.
 
  Idanha-a-Nova_ARU-Ladoeiro_planta
 
Enquadramento Legal
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Situação do Processo
ARU APROVADA
Consulta do Processo
 
Área de Reabilitação Urbana
 

Entidade Gestora
Câmara Municipal

Processo de Constituição
 

Âmbito Temporal
3 anos 

Aprovação da Câmara Municipal
2016-06-20

Comunicação ao IHRU
2018-06-19

Aprovação da Assembleia Municipal
2016-06-30

Publicação DR II Série
Ultima atualização: 2018-08-01

 

 » ARU DE ALCAFOZES
 
 

Idanha-a-Nova_ARU-Alcafozes_Foto1      Idanha-a-Nova_ARU-Alcafozes_Foto2     Idanha-a-Nova_ARU-Alcafozes_Foto3

 
A ARU para Alcafozes abrange uma superfície de 17 hectares, insere-se integralmente no perímetro urbano definido no PDM, e abrange a totalidade da povoação. A delimitação da ARU de Alcafozes assenta numa abordagem abrangente do território, que visa criar as condições de viabilidade de uma intervenção de reabilitação urbana integrada que aprofunde e consolide as relações físicas e funcionais deste território. O equilíbrio compositivo na formalização da ARU visa assegurar que a operação de reabilitação urbana a realizar produza não só efeitos ao nível da qualificação urbanística, ambiental e patrimonial do espaço a intervir, mas também ao nível do estímulo ao desenvolvimento económico e à coesão social deste território. A intenção é criar condições para o desenvolvimento, no futuro, de uma operação de reabilitação urbana capaz, à sua escala, de conferir sustentabilidade ao processo de reabilitação e revitalização urbana do aglomerado.
 
 
  Idanha-a-Nova_ARU-AldeiadeSMargarida_planta

 
 
Enquadramento Legal
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Situação do Processo
ARU APROVADA
Consulta do Processo
 
Área de Reabilitação Urbana
 

Entidade Gestora
Câmara Municipal

Processo de Constituição
 

Âmbito Temporal
3 anos 

Aprovação da Câmara Municipal
2016-06-20

Comunicação ao IHRU
2018-06-19

Aprovação da Assembleia Municipal
2016-06-30

Publicação DR II Série
Ultima atualização: 2018-08-01

 

 » ARU DE ALDEIA DE SANTA MARGARIDA
 
 

Idanha-a-Nova_ARU-AldeiadeSMargarida_Foto1     Idanha-a-Nova_ARU-AldeiadeSMargarida_Foto2      Idanha-a-Nova_ARU-AldeiadeSMargarida_Foto3

 
A ARU para Aldeia de Santa Margarida abrange uma superfície de 32 hectares, insere-se integralmente no perímetro urbano definido no PDM, e abrange a totalidade da povoação. A delimitação da ARU de Aldeia de Santa Margarida assenta numa abordagem abrangente do território, que visa criar as condições de viabilidade de uma intervenção de reabilitação urbana integrada que aprofunde e consolide as relações físicas e funcionais deste território. O equilíbrio compositivo na formalização da ARU visa assegurar que a operação de reabilitação urbana a realizar produza não só efeitos ao nível da qualificação urbanística, ambiental e patrimonial do espaço a intervir, mas também ao nível do estímulo ao desenvolvimento económico e à coesão social deste território. A intenção é criar condições para o desenvolvimento, no futuro, de uma operação de reabilitação urbana capaz, à sua escala, de conferir sustentabilidade ao processo de reabilitação e revitalização urbana do aglomerado.
 
 
Idanha-a-Nova_ARU-AldeiadeSMargarida_planta
 
Enquadramento Legal
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Situação do Processo
ARU APROVADA
Consulta do Processo
 
Área de Reabilitação Urbana
 

Entidade Gestora
Câmara Municipal

Processo de Constituição
 

Âmbito Temporal
3 anos 

Aprovação da Câmara Municipal
2016-06-20

Comunicação ao IHRU
2018-06-19

Aprovação da Assembleia Municipal
2016-06-30

Publicação DR II Série
Ultima atualização: 2018-08-01

 

 » ARU DE PROENÇA-A-VELHA
 
 

Idanha-a-Nova_ARU-ProençaVelha_Foto1     Idanha-a-Nova_ARU-ProençaVelha_Foto2      Idanha-a-Nova_ARU-ProençaVelha_Foto3

 
A ARU para Proença-a-Velha abrange uma superfície de 16,5 hectares e abrange a totalidade da povoação. A delimitação da ARU de Proença-a-Velha assenta numa abordagem abrangente do território, que visa criar as condições de viabilidade de uma intervenção de reabilitação urbana integrada que aprofunde e consolide as relações físicas e funcionais deste território. O equilíbrio compositivo na formalização da ARU visa assegurar que a operação de reabilitação urbana a realizar produza não só efeitos ao nível da qualificação urbanística, ambiental e patrimonial do espaço a intervir, mas também ao nível do estímulo ao desenvolvimento económico e à coesão social deste território. A intenção é criar condições para o desenvolvimento, no futuro, de uma operação de reabilitação urbana capaz, à sua escala, de conferir sustentabilidade ao processo de reabilitação e revitalização urbana do aglomerado.
 
  Idanha-a-Nova_ARU-ProençaVelha_planta
 
 
Enquadramento Legal
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Situação do Processo
ARU APROVADA
Consulta do Processo
 
Área de Reabilitação Urbana
 

Entidade Gestora
Câmara Municipal

Processo de Constituição
 

Âmbito Temporal
3 anos 

Aprovação da Câmara Municipal
2016-06-20

Comunicação ao IHRU
2018-06-19

Aprovação da Assembleia Municipal
2016-06-30

Publicação DR II Série
Ultima atualização: 2018-08-01

 

 » ARU DE TERMAS DE MONFORTINHO
 
 

Idanha-a-Nova_ARU-TermasMonfortinho_Foto1     Idanha-a-Nova_ARU-TermasMonfortinho_Foto2      Idanha-a-Nova_ARU-TermasMonfortinho_Foto3

 
A ARU para Termas de Monfortinho abrange uma superfície de 85 hectares. A delimitação da ARU de Termas de Monfortinho assenta numa abordagem abrangente do território, que visa criar as condições de viabilidade de uma intervenção de reabilitação urbana integrada que aprofunde e consolide as relações físicas e funcionais deste território, preservando a sua identidade. O equilíbrio compositivo na formalização da ARU visa assegurar que a operação de reabilitação urbana a realizar produza não só efeitos ao nível da qualificação urbanística, ambiental e patrimonial do espaço a intervir, mas também ao nível do estímulo ao desenvolvimento económico, com especial foco no sector turístico, e à coesão social deste território. A intenção é criar condições para o desenvolvimento, no futuro, de uma operação de reabilitação urbana capaz, à sua escala, de conferir sustentabilidade ao processo de reabilitação e revitalização urbana do aglomerado.
 
  Idanha-a-Nova_ARU-TermasMonfortinho_planta
 
Enquadramento Legal
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Situação do Processo
ARU APROVADA
Consulta do Processo
 
Área de Reabilitação Urbana
 

Entidade Gestora
Câmara Municipal

Processo de Constituição
 

Âmbito Temporal
3 anos 

Aprovação da Câmara Municipal
2016-06-20

Comunicação ao IHRU
2018-06-19

Aprovação da Assembleia Municipal
2016-06-30

Publicação DR II Série
Ultima atualização: 2018-08-01

 

 » ARU DE ROSMANINHAL
 
 

Idanha-a-Nova_ARU-Rosmaninhal_Foto1      Idanha-a-Nova_ARU-Rosmaninhal_Foto2     Idanha-a-Nova_ARU-Rosmaninhal_Foto3

 
A ARU para Rosmaninhal abrange uma superfície de 49 hectares e a totalidade da povoação. A delimitação da ARU de Rosmaninhal assenta numa abordagem abrangente do território, que visa criar as condições de viabilidade de uma intervenção de reabilitação urbana integrada que aprofunde e consolide as relações físicas e funcionais deste território. O equilíbrio compositivo na formalização da ARU visa assegurar que a operação de reabilitação urbana a realizar produza não só efeitos ao nível da qualificação urbanística, ambiental e patrimonial do espaço a intervir, mas também ao nível do estímulo ao desenvolvimento económico e à coesão social deste território. A intenção é criar condições para o desenvolvimento, no futuro, de uma operação de reabilitação urbana capaz, à sua escala, de conferir sustentabilidade ao processo de reabilitação e revitalização urbana do aglomerado.
 
  Idanha-a-Nova_ARU-Rosmaninhal_planta
 
Enquadramento Legal
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Situação do Processo
ARU APROVADA
Consulta do Processo
 
Área de Reabilitação Urbana
 

Entidade Gestora
Câmara Municipal

Processo de Constituição
 

Âmbito Temporal
3 anos 

Aprovação da Câmara Municipal
2016-06-20

Comunicação ao IHRU
2018-06-19

Aprovação da Assembleia Municipal
2016-06-30

Publicação DR II Série
Ultima atualização: 2018-08-01

 

 » ARU DE IDANHA-A-VELHA
 
 

Idanha-a-Nova_ARU-IdanhaVelha_Foto1     Idanha-a-Nova_ARU-IdanhaVelha_Foto2      Idanha-a-Nova_ARU-IdanhaVelha_Foto3

 
A ARU para Idanha-a-Velha abrange uma superfície de 13,8 hectares, insere-se integralmente no perímetro urbano definido no PDM, e abrange a totalidade da povoação. A delimitação da ARU de Idanha-a-Velha assenta numa abordagem abrangente do território, que visa criar as condições de viabilidade de uma intervenção de reabilitação urbana integrada que aprofunde e consolide as relações físicas e funcionais deste território, preservando a sua identidade. O equilíbrio compositivo na formalização da ARU visa assegurar que a operação de reabilitação urbana a realizar produza não só efeitos ao nível da qualificação urbanística, ambiental e patrimonial do espaço a intervir, mas também ao nível do estímulo ao desenvolvimento económico, com especial foco no sector turístico, e à coesão social deste território. A intenção é criar condições para o desenvolvimento, no futuro, de uma operação de reabilitação urbana capaz, à sua escala, de conferir sustentabilidade ao processo de reabilitação e revitalização urbana do aglomerado.
 
  Idanha-a-Nova_ARU-IdanhaVelha_planta
 
Enquadramento Legal
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Situação do Processo
ARU APROVADA
Consulta do Processo
 
Área de Reabilitação Urbana
 

Entidade Gestora
Câmara Municipal

Processo de Constituição
 

Âmbito Temporal
3 anos 

Aprovação da Câmara Municipal
2016-06-20

Comunicação ao IHRU
2018-06-19

Aprovação da Assembleia Municipal
2016-06-30

Publicação DR II Série
Ultima atualização: 2018-08-01

 

 » ARU DE OLEDO
 
 

Idanha-a-Nova_ARU-Oledo_Foto1      Idanha-a-Nova_ARU-Oledo_Foto2     Idanha-a-Nova_ARU-Oledo_Foto3

 
A ARU para Oledo abrange uma superfície de 32 hectares e a totalidade da povoação. A delimitação da ARU de Oledo assenta numa abordagem abrangente do território, que visa criar as condições de viabilidade de uma intervenção de reabilitação urbana integrada que aprofunde e consolide as relações físicas e funcionais deste território. O equilíbrio compositivo na formalização da ARU visa assegurar que a operação de reabilitação urbana a realizar produza não só efeitos ao nível da qualificação urbanística, ambiental e patrimonial do espaço a intervir, mas também ao nível do estímulo ao desenvolvimento económico e à coesão social deste território. A intenção é criar condições para o desenvolvimento, no futuro, de uma operação de reabilitação urbana capaz, à sua escala, de conferir sustentabilidade ao processo de reabilitação e revitalização urbana do aglomerado.
 
  Idanha-a-Nova_ARU-Oledo_planta
 
Enquadramento Legal
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Situação do Processo
ARU APROVADA
Consulta do Processo
 
Área de Reabilitação Urbana
 

Entidade Gestora
Câmara Municipal

Processo de Constituição
 

Âmbito Temporal
3 anos 

Aprovação da Câmara Municipal
2016-06-20

Comunicação ao IHRU
2018-06-19

Aprovação da Assembleia Municipal
2016-06-30

Publicação DR II Série
Ultima atualização: 2018-08-01

 

 » ARU DE PENHA GARCIA
 
 

Idanha-a-Nova_ARU-PenhaGarcia_Foto1      Idanha-a-Nova_ARU-PenhaGarcia_Foto2     Idanha-a-Nova_ARU-PenhaGarcia_Foto3

 
A ARU para Penha Garcia abrange uma superfície de 100 hectares. A delimitação da ARU de Penha Garcia assenta numa abordagem abrangente do território, que visa criar as condições de viabilidade de uma intervenção de reabilitação urbana integrada que aprofunde e consolide as relações físicas e funcionais deste território. O equilíbrio compositivo na formalização da ARU visa assegurar que a operação de reabilitação urbana a realizar produza não só efeitos ao nível da qualificação urbanística, ambiental e patrimonial do espaço a intervir, mas também ao nível do estímulo ao desenvolvimento económico e à coesão social deste território. A intenção é criar condições para o desenvolvimento, no futuro, de uma operação de reabilitação urbana capaz, à sua escala, de conferir sustentabilidade ao processo de reabilitação e revitalização urbana do aglomerado.
 
  Idanha-a-Nova_ARU-PenhaGarcia_planta
 
Enquadramento Legal
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Situação do Processo
ARU APROVADA
Consulta do Processo
 
Área de Reabilitação Urbana
 

Entidade Gestora
Câmara Municipal

Processo de Constituição
 

Âmbito Temporal
3 anos 

Aprovação da Câmara Municipal
2016-06-20

Comunicação ao IHRU
2018-06-19

Aprovação da Assembleia Municipal
2016-06-30

Publicação DR II Série
Ultima atualização: 2018-08-01

 

 » ARU DE S. MIGUEL D'ACHA
 
 

Idanha-a-Nova_ARU-S.Miguel_Foto1      Idanha-a-Nova_ARU-S.Miguel_Foto2      Idanha-a-Nova_ARU-S.Miguel_Foto3

 
A ARU para São Miguel de Acha abrange uma superfície de 40 hectares. A delimitação da ARU de São Miguel de Acha assenta numa abordagem abrangente do território de estudo, que visa criar as condições de viabilidade de uma intervenção de reabilitação urbana integrada que aprofunde e consolide as relações físicas e funcionais deste território. O equilíbrio compositivo na formalização da ARU visa assegurar que a operação de reabilitação urbana a realizar produza não só efeitos ao nível da qualificação urbanística, ambiental e patrimonial do espaço a intervir, mas também ao nível do estímulo ao desenvolvimento económico e à coesão social deste território. A intenção é criar condições para o desenvolvimento, no futuro, de uma operação de reabilitação urbana capaz, à sua escala, de conferir sustentabilidade ao processo de reabilitação e revitalização urbana do aglomerado urbano.
 
  Idanha-a-Nova_ARU-S.Miguel_planta
 
Enquadramento Legal
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Situação do Processo
ARU APROVADA
Consulta do Processo
 
Área de Reabilitação Urbana
 

Entidade Gestora
Câmara Municipal

Processo de Constituição
 

Âmbito Temporal
3 anos 

Aprovação da Câmara Municipal
2016-06-20

Comunicação ao IHRU
2018-06-19

Aprovação da Assembleia Municipal
2016-06-30

Publicação DR II Série
Ultima atualização: 2018-08-01

 

 » ARU DE TOULÕES
 
 

Idanha-a-Nova_ARU-Toulões_Foto1     Idanha-a-Nova_ARU-Toulões_Foto2      Idanha-a-Nova_ARU-Toulões_Foto3

 
A ARU para Toulões abrange uma superfície de 22 hectares e a totalidade da povoação. A delimitação da ARU de Toulões assenta numa abordagem abrangente do território, que visa criar as condições de viabilidade de uma intervenção de reabilitação urbana integrada que aprofunde e consolide as relações físicas e funcionais deste território. O equilíbrio compositivo na formalização da ARU visa assegurar que a operação de reabilitação urbana a realizar produza não só efeitos ao nível da qualificação urbanística, ambiental e patrimonial do espaço a intervir, mas também ao nível do estímulo ao desenvolvimento económico e à coesão social deste território. A intenção é criar condições para o desenvolvimento, no futuro, de uma operação de reabilitação urbana capaz, à sua escala, de conferir sustentabilidade ao processo de reabilitação e revitalização urbana do aglomerado.
 
  Idanha-a-Nova_ARU-Toulões_planta
 
Enquadramento Legal
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Situação do Processo
ARU APROVADA
Consulta do Processo
 
Área de Reabilitação Urbana
 

Entidade Gestora
Câmara Municipal

Processo de Constituição
 

Âmbito Temporal
3 anos 

Aprovação da Câmara Municipal
2016-06-20

Comunicação ao IHRU
2018-06-19

Aprovação da Assembleia Municipal
2016-06-30

Publicação DR II Série
Ultima atualização: 2018-08-01

 

 » ARU DE ZEBREIRA
 
 

Idanha-a-Nova_ARU-Zebreira_Foto1     Idanha-a-Nova_ARU-Zebreira_Foto2      Idanha-a-Nova_ARU-Zebreira_Foto3

 
A ARU para a Zebreira abrange uma superfície de 81 hectares e compreende a totalidade da aprovação. A delimitação da ARU de Zebreira assenta numa abordagem abrangente do território, que visa criar as condições de viabilidade de uma intervenção de reabilitação urbana integrada que aprofunde e consolide as relações físicas e funcionais deste território. O equilíbrio compositivo na formalização da ARU visa assegurar que a operação de reabilitação urbana a realizar produza não só efeitos ao nível da qualificação urbanística, ambiental e patrimonial do espaço a intervir, mas também ao nível do estímulo ao desenvolvimento económico e à coesão social deste território. A intenção é criar condições para o desenvolvimento, no futuro, de uma operação de reabilitação urbana capaz, à sua escala, de conferir sustentabilidade ao processo de reabilitação e revitalização urbana do aglomerado.
 
  Idanha-a-Nova_ARU-Zebreira_planta
 
Enquadramento Legal
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Situação do Processo
ARU APROVADA
Consulta do Processo
 
Área de Reabilitação Urbana
 

Entidade Gestora
Câmara Municipal

Processo de Constituição
 

Âmbito Temporal
3 anos 

Aprovação da Câmara Municipal
2016-06-20

Comunicação ao IHRU
2018-06-19

Aprovação da Assembleia Municipal
2016-06-30

Publicação DR II Série
Ultima atualização: 2018-08-01

 

 » ARU DE SALVATERRA DO EXTREMO 
 
 

Idanha-a-Nova_ARU-Salvaterra_Foto1      Idanha-a-Nova_ARU-Salvaterra_Foto2     Idanha-a-Nova_ARU-Salvaterra_Foto3

 
A ARU para Salvaterra do Extremo abrange uma superfície de 33 hectares e abrange a totalidade da povoação. A delimitação da ARU de Salvaterra do Extremo assenta numa abordagem abrangente do território, que visa criar as condições de viabilidade de uma intervenção de reabilitação urbana integrada que aprofunde e consolide as relações físicas e funcionais deste território. O equilíbrio compositivo na formalização da ARU visa assegurar que a operação de reabilitação urbana a realizar produza não só efeitos ao nível da qualificação urbanística, ambiental e patrimonial do espaço a intervir, mas também ao nível do estímulo ao desenvolvimento económico e à coesão social deste território. A intenção é criar condições para o desenvolvimento, no futuro, de uma operação de reabilitação urbana capaz, à sua escala, de conferir sustentabilidade ao processo de reabilitação e revitalização urbana do aglomerado.
 
  Idanha-a-Nova_ARU-Salvaterra_planta
 
Enquadramento Legal
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Situação do Processo
ARU APROVADA
Consulta do Processo
 
Área de Reabilitação Urbana
 

Entidade Gestora
Câmara Municipal

Processo de Constituição
 

Âmbito Temporal
3 anos 

Aprovação da Câmara Municipal
2016-06-20

Comunicação ao IHRU
2018-06-19

Aprovação da Assembleia Municipal
2016-06-30

Publicação DR II Série
Ultima atualização: 2018-08-01

 

 » ARU DE SEGURA
 
 

Idanha-a-Nova_ARU-Segura_Foto1     Idanha-a-Nova_ARU-Segura_Foto2      Idanha-a-Nova_ARU-Segura_Foto3

 
A ARU para Segura abrange uma superfície de 21 hectares e abrange a totalidade da povoação. A delimitação da ARU de Segura assenta numa abordagem abrangente do território, que visa criar as condições de viabilidade de uma intervenção de reabilitação urbana integrada que aprofunde e consolide as relações físicas e funcionais deste território. O equilíbrio compositivo na formalização da ARU visa assegurar que a operação de reabilitação urbana a realizar produza não só efeitos ao nível da qualificação urbanística, ambiental e patrimonial do espaço a intervir, mas também ao nível do estímulo ao desenvolvimento económico e à coesão social deste território. A intenção é criar condições para o desenvolvimento, no futuro, de uma operação de reabilitação urbana capaz, à sua escala, de conferir sustentabilidade ao processo de reabilitação e revitalização urbana do aglomerado.
 
  Idanha-a-Nova_ARU-Segura_Foto3 
 
Enquadramento Legal
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Situação do Processo
ARU APROVADA
Consulta do Processo
 
Área de Reabilitação Urbana
 

Entidade Gestora
Câmara Municipal

Processo de Constituição
 

Âmbito Temporal
3 anos 

Aprovação da Câmara Municipal
2016-06-20

Comunicação ao IHRU
2018-06-19

Aprovação da Assembleia Municipal
2016-06-30

Publicação DR II Série
Ultima atualização: 2018-08-01

 

 » ARU DE MONFORTINHO 
 
 

Idanha-a-Nova_ARU-Monfortinho_Foto1      Idanha-a-Nova_ARU-Monfortinho_Foto2      Idanha-a-Nova_ARU-Monfortinho_Foto3

 
A ARU para Monfortinho abrange uma superfície de 11,5 hectares e abrange a totalidade da povoação. A delimitação da ARU de Monfortinho assenta numa abordagem abrangente do território, que visa criar as condições de viabilidade de uma intervenção de reabilitação urbana integrada que aprofunde e consolide as relações físicas e funcionais deste território. O equilíbrio compositivo na formalização da ARU visa assegurar que a operação de reabilitação urbana a realizar produza não só efeitos ao nível da qualificação urbanística, ambiental e patrimonial do espaço a intervir, mas também ao nível do estímulo ao desenvolvimento económico e à coesão social deste território. A intenção é criar condições para o desenvolvimento, no futuro, de uma operação de reabilitação urbana capaz, à sua escala, de conferir sustentabilidade ao processo de reabilitação e revitalização urbana do aglomerado.
 
 

Idanha-a-Nova_ARU-Monfortinho_planta

 
Enquadramento Legal
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Situação do Processo
ARU APROVADA
Consulta do Processo
 
Área de Reabilitação Urbana
 

Entidade Gestora
Câmara Municipal

Processo de Constituição
 

Âmbito Temporal
3 anos 

Aprovação da Câmara Municipal
2016-06-20

Comunicação ao IHRU
2018-06-19

Aprovação da Assembleia Municipal
2016-06-30

Publicação DR II Série
Ultima atualização: 2018-08-01

 

 » ARU DE MEDELIM
 
 

Idanha-a-Nova_ARU-Medelim_Foto1      Idanha-a-Nova_ARU-Medelim_Foto2     Idanha-a-Nova_ARU-Medelim_Foto3

 
A ARU para Medelim abrange uma superfície de 23 hectares e abrange a totalidade da povoação. A delimitação da ARU de Medelim assenta numa abordagem abrangente do território, que visa criar as condições de viabilidade de uma intervenção de reabilitação urbana integrada que aprofunde e consolide as relações físicas e funcionais deste território. O equilíbrio compositivo na formalização da ARU visa assegurar que a operação de reabilitação urbana a realizar produza não só efeitos ao nível da qualificação urbanística, ambiental e patrimonial do espaço a intervir, mas também ao nível do estímulo ao desenvolvimento económico e à coesão social deste território. A intenção é criar condições para o desenvolvimento, no futuro, de uma operação de reabilitação urbana capaz, à sua escala, de conferir sustentabilidade ao processo de reabilitação e revitalização urbana do aglomerado.
 
  Idanha-a-Nova_ARU-Medelim_planta
 
Enquadramento Legal
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Situação do Processo
ARU APROVADA
Consulta do Processo
 
Área de Reabilitação Urbana
 

Entidade Gestora
Câmara Municipal

Processo de Constituição
 

Âmbito Temporal
3 anos 

Aprovação da Câmara Municipal
2016-06-20

Comunicação ao IHRU
2018-06-19

Aprovação da Assembleia Municipal
2016-06-30

Publicação DR II Série
Ultima atualização: 2018-08-01