Logo Portal da Habitação   Contactos  | 
Logo Site IHRU Logo Site IHRU
 

 

Co-financiado por:
POSC
Fundos Estruturais CE
» Portal da Habitação » IHRU » Recursos Humanos » Recrutamento » Procedimento Prestação Serviços
 
 
 
Recrutamento
 
Procedimento para Contratação de Prestação de Serviços
 
Contratação de 8 Prestadores de Serviço para constituição de 4 equipas de ação local no âmbito do Programa Da Habitação ao Habitat (Resolução do Conselho de Ministros n.º 56/2018 - Diário da República n.º 87/2018, Série I de 2018-05
 
 

 


» Atas das reuniões
   » Ata 1
   » Ata 2
   » Ata 3
 


» Prestações a desenvolver
       
 (a concluir previsivelmente até maio de 2020)

 
1. Participar na elaboração dos Planos de Ação e Acordos de Cooperação;

2. Acompanhar, dinamizar e zelar pela boa execução das ações previstas, garantindo a boa articulação e coordenação entre as mesmas em cada território piloto;

3. Executar as ações previstas de sua responsabilidade, inscritas no acordo de cooperação ou em articulação com o IHRU;

4. Assegurar canais de comunicação específicos e permanentes entre todas as entidades envolvidas e com a comunidade local;

5. Apresentar propostas e recomendações que visem melhorar a execução das ações e o alcançar dos resultados esperados;

6. Apoiar a monitorização e avaliação da iniciativa-piloto;

7. Participar nas iniciativas inerentes à promoção, gestão e divulgação do Programa.
 
 
 
 

 » Remuneração
        
Valor ilíquido, de 1.030,00€/mês até, previsivelmente, maio de 2020, com acréscimo de 3.400,00€ com a entrega do relatório final
 
 

 » Requisitos
        
Requisitos de Licenciatura pré-Bolonha concluída, ou Mestrado pós-Bolonha concluído, nas seguintes áreas, ou similares:
 
i. Desenvolvimento Comunitário
ii. Serviço Social
iii. Sociologia
iv. Psicologia
   
       
 

» Perfil
 
O Perfil desejado compreende as seguintes competências:
 
i. Pensamento crítico e reflexivo, capacidade de iniciativa, autonomia, planeamento e organização;

ii. Facilidade de comunicação e apetência e capacidade para trabalho em equipa;

iii. Conhecimentos de Word, Excel e Power Point;

iv. Carta de condução;

v. Disponibilidade imediata para a função;

vi. Disponibilidade para trabalho presencial nos territórios-piloto;

vii. Disponibilidade para deslocações frequentes no âmbito do Programa a outros territórios-piloto e iniciativas inerentes à sua boa prossecução.
 
 
 

» Avaliação Curricular
 
 
 
1. Decidiu o júri:

a) adotar a definição de Avaliação Curricular constante do n.º 1 do artigo 11.º do regime geral de recrutamento e seleção, aprovado pela Portaria nº 83-A/2009, de 22 de janeiro, alterada e republicada pela Portaria nº 145-A/2011, de 6 de abril, de aplicação subsidiária relativamente ao disposto na Lei n.º 2/2004, de 15 de Janeiro, na sua redação atual, sendo esta a seguinte: “A avaliação curricular visa analisar a qualificação dos candidatos, designadamente a habilitação académica ou profissional, percurso profissional, relevância da experiência adquirida e da formação realizada, tipo de funções exercidas”.
 
b) considerar na Avaliação Curricular os seguintes critérios:
i) Habilitações Académicas (HA), em que se avaliará a titularidade de um grau académico ou a equiparação legalmente reconhecida;

ii) Experiência Profissional (EP), em que se avaliará o exercício de funções nas áreas de conceção, programação, gestão, avaliação e execução de programas ou projetos preventivos e de intervenção em contextos comunitários com problemáticas associadas à integração social, igualdade e não discriminação, migrações e multiculturalidade, inclusão e sucesso escolar, formação profissional e empregabilidade, saúde e segurança, gestão habitacional, qualificação e integração territorial de Áreas Urbanas de Génese Ilegal, bairros informais ou bairros sociais e/ou no desenvolvimento e facilitação de metodologias participativas e de mediação com avaliação da sua natureza;
 
iii) Cidadania ativa e solidária (CAS), que compreende o trabalho voluntário em prol da comunidade, em Portugal ou no estrangeiro, e deve ser comprovado por declaração da entidade enquadradora do voluntariado, com a indicação expressa do número de horas de trabalho voluntário.
Quando não indicado na declaração o número de horas será contabilizado o valor mínimo, ou seja, por cada dia certificado no período referido, será contabilizada 1 hora. 
Nota: Devem ser entregues declarações/certificados emitidos pelas entidades promotoras do voluntariado
 
 
 
2. A Avaliação Curricular dos candidatos será expressa de 0 a 20 valores, bem como cada fator nela considerado, através da aplicação da seguinte fórmula, ponderando os diferentes fatores, nas percentagens indicadas:

AC = (HA x 25%) + (EP x 50%) + (CAS x 25%)

Em que:
AC = Avaliação Curricular
HA = Habilitações Académicas
EP = Experiência Profissional
CAS= Cidadania ativa e solidária
 
 
2.1. Parâmetro Habilitações Académicas
 
Na avaliação do fator Habilitação Académica (HA), o júri decidiu valorar a habilitação, considerando apenas, nos casos em que o candidato seja detentor de mais do que uma habilitação, aquela que atribua ao candidato a melhor valoração, de acordo com os critérios indicados na tabela infra.
 
 
16 valores
18 valores
20 valores
Habilitação Académica (HA)
Licenciatura  pré Bolonha nas áreas identificadas
Mestrado pós
Bolonha nas áreas identificadas
Mestrado pré-Bolonha nas áreas identificadas
Doutoramento nas áreas identificadas

 

2.2. Parâmetro Experiência Profissional

Na avaliação do fator Experiência Profissional (EP), não pode a pontuação atribuída ultrapassar os 20 valores, sendo a valoração desta obtida de acordo com a tabela infra.
Os critérios a considerar serão o efetivo exercício de funções nas áreas de conceção, programação, gestão, avaliação e execução de programas ou projetos preventivos e de intervenção em contextos comunitários com problemáticas associadas à integração social, igualdade e não discriminação, migrações e multiculturalidade, inclusão e sucesso escolar, formação profissional e empregabilidade, saúde e segurança, gestão habitacional, qualificação e integração territorial de Áreas Urbanas de Génese Ilegal, bairros informais ou bairros sociais e/ou no desenvolvimento e facilitação de metodologias participativas e de mediação com avaliação da sua natureza, de acordo com o seguinte quadro:
 
Valoração
Tipologia de experiência profissional
0
Sem experiência na área
8
Menos de 2 anos de experiência comprovada na área
10
2 a 4 anos de experiência comprovada na área
12
5 a 6 anos de experiência comprovada na área
16
7 a 8 anos de experiência comprovada na área
20
9 ou mais anos de experiência comprovada na área
 
 
2.3. Parâmetro Cidadania Ativa e Solidária (CAS)

O Parâmetro de Cidadania Ativa e Solidária (CAS) compreende o trabalho voluntário em prol da comunidade, em Portugal ou no estrangeiro, e deve ser comprovado por declaração da entidade enquadradora do voluntariado, com a indicação expressa do número de horas de trabalho voluntário.
Os critérios a relevar na avaliação deste parâmetro será a duração, nos últimos 15 anos.
 
Valoração
Duração Cidadania Ativa e Solidária (CAS)
0
Sem horas
10
Até 50 horas
14
51 a 100 horas
16
101 a 150 horas
18
151 a 199 horas
20
200 ou mais horas
Quando não indicado na declaração o número de horas será contabilizado o valor mínimo, ou seja, por cada dia certificado no período referido, será contabilizada 1 hora.
 
 
 
3. Serão selecionados para a fase seguinte os 24 melhores candidatos na Avaliação Curricular, ou seja, 3 vezes o número de prestações de serviços a prestar.
 

 


» Formalização da Candidatura

 
» Preenchimento do formulário (período para apresentação de candidaturas terminou no dia 29 de agosto) 
 
» Documentos a anexar à candidatura
   - Curriculo Vitae
   - Certificado de Habilitações
   - Comprovativo do nº de horas realizadas de Cidadania Ativa e Solidária (CAS), emitido pela Organização / Entidade onde o trabalho voluntário foi realizado

 
 

 

 
 
Em conformidade com o nível 'AA' das WCAG 1.0 do W3C [D] Símbolo de Acessibilidade na Web  Portal da União Europeia